Pular para o conteúdo principal

CINCO ALIMENTOS PARA ESTIMULAR A MEMÓRIA E A CONCENTRAÇÃO

Imagem: LaimisEnergy

Cinco alimentos para estimular a memória e a concentração

Cinco alimentos que podem melhorar desempenho de funções básicas do seu cérebro

Já são muito difundidos os benefícios de nos alimentarmos de forma adequada para suprirmos as necessidades do nosso organismo e mantê-lo saudável. Entre as regras básicas, estão: aumentar o consumo de frutas, vegetais, legumes, sementes, peixes e carnes magras e reduzir a ingestão de alimentos processados, com altas taxas de gorduras, açúcar e sal.
Mas para além disso, existe um grupo de alimentos que pode contribuir para melhorar a concentração e a capacidade e o estímulo da memória. Que tal inclui-los na sua alimentação diária e deixar seu cérebro tinindo? Vamos a eles:
1. Blueberries (Mirtilos)
Com alta função antioxidante e ricos em vitamina C, os blueberries têm sido usados em diversos estudos para combater a perda de memória de curto prazo. Alimentar-se da fruta contribui para a coordenação e equilíbrio, entre outros benefícios. Você pode prepará-lo para fazer sucos ou smothies ou ingeri-los como fruta em seu formato normal.
2. Óleo de peixe
Espécies de peixes como salmão, cavala, arenque e sardinha são riscos em ômega 3. Essa substância é essencial para o desenvolvimento e manutenção do tecido cerebral. Para uma dieta equilibrada, certos nutricionistas recomendam duas porções de peixes ricos em ômega 3 por dia.  No entanto, é sempre bom estar atento aos problemas relacionados aos microplásticos.
3. Abacate
Embora a fruta apresente taxas altas de gordura o tipo de gordura é saudável, essa que também é encontrada em azeite de oliva, em sementes de linhaça, gergilim e girassol e em frutos oleaginosos como: castanha, nozes e amêndoas. Sua gordura monoinsaturada contribui para o aumento do bom colesterol (HDL-colesterol) e para redução do colesterol ruim (LDL-colesterol). O abacate apresenta benefícios para facilitar o fluxo de sangue para o cérebro. Esse processo, por sua vez, é responsável por manter a mente em alerta e o foco na concentração de atividades do dia a dia, e pode também ajudar a reduzir a pressão sanguínea geral no corpo. 
4. Sementes de abóbora
Outro alimento rico em ômega 3 e zinco. As sementes são perfeitas para quem é vegetariano (principalmente os que não consomem peixes). As sementes contribuem na manutenção da parte do cérebro que equilibra a função sensorial. Podem ser consumidas em lanches, saladas e até mesmo junto com o mingau de aveia no café da manhã.
5. Chocolates
Um dos alimentos preferidos mundialmente. O "verdadeiro" chocolate é o feito com leite, tem cor escura e uma pequena porcentagem de sólidos de cacau. Consumir pequenos pedaços desse chocolate te ajudará a fornecer antioxidantes e melhorar a sua memória. Alimentando-se todos os dias de pequenas porções de chocolate (consulte seu nutricionista) poderá melhorar funções motoras e agilizar velocidade de reação.

Fonte:http://www.ecycle.com.br/component/content/article/62-alimentos/2196-cinco-alimentos-para-estimular-a-memoria-e-a-concentracao.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALIMENTAÇÃO PARA PREVENÇÃO E RISCOS NO CÂNCER

DIETA E CÂNCER  Qual o impacto da doença na saúde da população: No Brasil, a incidência de câncer se torna mais evidente à medida que ocorre o envelhecimento da população, resultado do processo de desenvolvimento econômico e social. Atualmente, o câncer é reconhecido como uma doença comum, representando a segunda principal causa de morte no país. Na faixa etária acima de 40 anos de idade é a principal causa de morte, sendo até 30% desses cânceres diretamente relacionados aos hábitos alimentares. FATORES DE RISCO PARA O CANCER  FumoDieta (rica em gorduras e carne vermelha)SedentarismoTrabalho em ambiente carcinogênicoHistória familiar para câncer
A dieta e a alimentação são considerados fatores de risco modificáveis, uma vez que os hábitos alimentares podem ser modificados através da adoção de um estilo de vida mais saudável. Mudanças na dieta que podem diminuir o risco de desenvolver câncer Atualmente, alguns alimentos contribuem para o desenvolvimento do câncer, enquanto outros podem con…

ORIGEM E HISTÓRIA DO VEGETARIANISMO

Definição Vegetarianismo ou vegetarismo é um regime alimentar baseado no consumo de alimentos de origem vegetal. Define-se como a prática de não comer qualquer tipo de animal, com ou sem uso de laticínios eovos[1][2] O vegetarianismo pode ser adotado por diferentes razões. Uma das principais é o respeito à vida dos animais. Tal motivação ética foi codificada em várias crenças religiosas juntamente com os direitos dos animais. Outras motivações estão relacionadas com a saúde, o meio ambiente, a estética e a economia. Existe uma grande variação de dietas vegetarianas em relação aos produtos que são ou não consumidos. A forma mais popular de vegetarianismo é o ovolactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carnes, mas inclui ovosleite e laticínios. Há também o lactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carne e também o ovo. Mas é consumido leite e os seus derivados. Outra forma de dieta vegetariana é o vegetarianismo estrito: neste, são excluídos todos os produtos de origem…

VEGANISMO OU MOVIMENTO VEGANO,AS RAZÓES ETÍCAS DO RESPEITO AOS DIREITOS DOS ANIMAIS E MEIO AMBIENTE

Veganismo é um movimento a respeito dos direitos animais e ambientais. Por razões éticas, os veganos são contra a exploração dos animais e do meio ambiente por meio da agropecuária. O boicote à atividades e produtos que são contra direitos dos animais e ambiente é uma das principais ações praticadas por quem adere ao movimento. Em 1997, três por cento dos Estados Unidos anunciaram não ter usado nenhum produto de origem animal nos últimos dois anos. Em 2007, dois por cento do Reino Unido se declararam como veganos. [1] O número de restaurantes veganos está crescendo, de acordo com o Oxford Companion to American Food and Drink (2007).[2] Tem sido mostrado que pessoas em dietas que incluem comidas de origem animal tem mais probabilidades de terem doenças degenerativas, principalmente doenças cardiovasculares.[3] A Associação Dietética Americana (The American Dietetic Association) e os Nutricionistas do Canadá (Dietitians of Canada) consideram a dieta vegana apropriada para todos os estági…