Pular para o conteúdo principal

OS BENEFÍCIOS SURPREENDENTES DO SAL DO HIMALAIA


Os Benefícios Surpreendentes Do Sal Rosa Do Himalaia


Você já ouviu falar sobre o incrível cristal de sal que vem diretamente das montanhas do Himalaia? É embalado com alguns benefícios bastante surpreendentes e é um novo ingrediente surpreendente para adicionar a sua despensa. É uma alternativa absolutamente maravilhosa ao sal de mesa, e logo explicarei o porquê.
A história
Primeiro de tudo, o que faz o sal de cristal do Himalaia ser tão incrível? Cerca de 200 milhões de anos atrás, havia camas cristalizadas de sal que foram cobertas com lava. 
Sendo mantidas nesse ambiente intocado e imaculado que foi cercado por neve e gelo durante tantos anos significa que o sal foi protegido da poluição moderna. Muitas pessoas acreditam que este sal rosa é o mais puro sal que pode ser encontrado no planeta.
Minerais e energia
O sal do Himalaia contém os mesmos 84 minerais e elementos que são encontrados no corpo humano, que por si só é bastante impressionante! Alguns destes minerais incluem: o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio e magnésio. Ao utilizar este sal, na verdade você está recebendo menos ingestão de sódio por porção do que o sal de mesa regular, porque é menos refinado e as peças são maiores. Portanto o sal do Himalaia tem menos sódio por porção, porque os cristais ou flocos ocupam menos espaço do que o sal de mesa que é uma variedade altamente processada. Outra coisa legal sobre este sal é que por causa de sua estrutura celular ele armazena energia vibracional. Os minerais deste sal existem na forma coloidal, o que significa que eles são pequenos o suficiente para as nossas células para os absorver facilmente.
Quais são exatamente os benefícios?
Alguns dos benefícios que você pode esperar por consumir este sal no lugar do sal de mesa regular incluem:
  • Auxilia na saúde vascular;
  • Ajuda pulmões saudáveis e função respiratória;
  • Promove o equilíbrio do pH estável dentro das células;
  • Reduz os sinais de envelhecimento;
  • Promove padrões de sono saudável;
  • Aumenta a libido;
  • Previne cãibras musculares;
  • Aumenta a hidratação;
  • Fortalece os ossos;
  • Reduz a pressão arterial;
  • Melhora a circulação;
  • Desintoxica o corpo de metais pesados.

Comparando o sal do Himalaia com outros sais
Sal marinho
Enquanto ainda é uma escolha melhor do que o sal de cozinha ou mesa, o sal marinho está se tornando cada vez mais processado e admitamos, nossos oceanos estão se tornando cada vez mais poluídos a cada ano, apenas pense sobre os enormes vazamentos de óleos que ocorreram. Devido às condições originais de que o sal rosa é mantido, diz-se ser o mais puro sal disponível hoje.
Sal de mesa
Regularmente, do sal de mesa comercial é completamente retirada a maioria dos seus minérios com a exceção de sódio e cloreto. Ele é, em seguida, branqueado, limpo com produtos químicos e, em seguida, aquecido à temperaturas extremamente altas. O iodo que é adicionado ao sal de mesa é quase sempre sintético que é difícil para os nossos corpos absorver corretamente. Depois ele é tratado com agentes anti-aglomerantes, impedindo que o sal se dissolva no depósito. Estes agentes, em seguida, evitam que o sal seja absorvido em nossos próprios corpos, o que leva a uma acumulação e depósito dentro dos órgãos. Isso pode causar problemas de saúde graves. Estudos têm mostrado que, para cada grama de sal de mesa consumida e que o corpo não pode processar, ele vai utilizar 20 VEZES a quantidade de água celular para neutralizar a quantidade de cloreto de sódio, que está presente no sal tratado quimicamente.
Esta é em parte parte, a causa do porquê da má reputação do sal. Não é necessariamente o sal que não é saudável para nós, mas o  processo de refinamento dele que não é saudável. Afora isso, muitos de nós consumimos muitas comidas processadas. Estes alimentos contêm quantidades astronômicas de sal, e não do tipo bom. Não se trata de limitar o nosso consumo de sal, e sim consumir mais alimentos naturais, caseiros e integrais. Desta forma, optamos por qualidade. 

Artigo traduzido por Essential Nutrition
Autor: Alanna Ketler
Fontes:  
http://fitlife.tv/10-amazing-benefits-of-pink-himalayan-salt/
http://www.globalhealingcenter.com/natural-health/himalayan-crystal-salt-benefits/
http://www.himalayanlivingsalt.com/salt_facts.htm
http://authoritynutrition.com/how-much-sodium-per-day/

Sal rosa do Himalaia: benefícios e como usar


O sal é um nutriente indispensável para o bom funcionamento do organismo e, embora seja muitas vezes visto como um vilão e desencadeador de uma série de doenças, sua ausência completa pode prejudicar o corpo tanto quanto o excesso. Entre os tipos de sal que existem – dentre os quais o marinho é o mais usual – uma espécie tem chamado a atenção devido a sua pureza química: o sal rosa do Himalaia.
Livre de toxinas e poluentes, esse alimento, recolhido em depósito seculares do Himalaia, é considerado o sal mais puro do planeta e sua cor rosa deve-se à alta concentração de minerais em sua composição – ele carrega mais de 80 tipos de minerais.
Publicidade
O alto poder desintoxicante do sal rosa é benéfico para ajudar a eliminar toxinas do corpo, purificar o sangue e regular a produção de óleo pela pele. Além disso, a alta concentração de magnésio, por exemplo, é benéfica para prevenir cãibras e fortalecer os músculos e o sistema imunológico.

Como usar

Banho

Como banho de sal, o produto é ideal para quem quer relaxar e tonificar a pele. Isso porque, junto à agua morna, ele ativa a transpiração e, consequentemente, a eliminação de toxinas. Para utilizar, basta acrescentar sal à vontade na banheira e imergir o corpo por cerca de 30 minutos. Esse banho é especialmente eficaz antes de dormir e irá proporcionar um sono mais relaxante.

Cozinha

Adicione os cristais – inteiros ou moídos – durante o cozimento da comida. O teor de cloreto de sódio é muito semelhante ao do sal marinho, por isso, é muito importante consumir com moderação. O consumo correto desse sal ajuda também a fortalecer a saúde do sistema digestivo, prevenindo gases e prisão de ventre, além de agir como anti-histamínico natural, melhorar o humor e regular a pressão arterial.
Fonte:http://www.bolsademulher.com/medicina-alternativa/2113/sal-rosa-do-himalaia-beneficios-e-como-usar

O que é o Sal do Himalaia? Ele é realmente melhor que o sal branco?

Sal de cozinha branco e iodado é visto como um grande vilão na mesa dos brasileiros, já que ele contém sódio, que teoricamente faz o corpo reter mais líquido e aumenta o volume de fluidos nos vasos sanguíneos, causando hipertensão.
Além de levar a pressão as alturas, a grande ingestão de sódio pode ser responsável por complicações ainda mais graves, como infarto, acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência renal, doenças cardiovasculares, entre outras.
Publicidade

Nem tudo de mal

Porém, o sal não é o grande vilão que pinta e seu uso moderado não faz tanto mal assim. O sódio é importante para nosso corpo por ser responsável pelo equilíbrio hídrico. Além disso, ele participa de impulsos nervosos, contração muscular e transporte de moléculas entre nossas células, afirma Camila Torreglosa, nutricionista do Setor de Promoção à Saúde do HCor – Hospital Coração, de São Paulo (SP), em entrevista ao IG.
Uma nova opção de sal tem estado em voga entre as pessoas que buscam adotar hábitos saudáveis, com a promessa de trazer mais saúde e menos sódio: o Sal do Himalaia. Ele é extraído a partir do mar fossilizado que existia aos pés da cordilheira do Himalaia e recebe uma coloração rósea devido a quantidade de óxido de ferro.

Ele é realmente melhor?

O Sal do Himalaia é extraído e transformados em pequenos cristais como os do sal grosso marinho. Ele pode ser usado dessa forma, como elemento decorativo ou moído, da mesma forma que o sal refinado comum.
Há diversos benefícios que estão associados ao Sal do Himalaia, mas muitos deles podem parecer mais elementos de marketing falsos do que vantagens realmente comprovadas. Isso porque todos os elementos minerais, como o fósforo, bromo, boro e zinco estão em quantidades tão pequenas que acabam não fazendo diferença no nosso organismo. Além disso, esses minerais podem ser facilmente obtidos em outros alimentos.

Mistura perigosa

Mas existem outros problemas com o sal refinado: segundo o Dr. Victor Sorrentino, especialista em Medicina Preventiva, 80% do nosso consumo deste tipo de sal vem do consumo de alimentos processados. Além disso, ele contém substâncias químicas perigosas, como o ferrocineto e o silicato de alumínio, que representam 2,5% do produto.
Entretanto, a grande diferença entre o sal refinado e o do Himalaia está no sódio: enquanto 1 grama de sal refinado contém 400 mg de sódio, o Sal do Himalaia contém 230 mg. O sal refinado light também conta com 50% menos sódio que o comum (197 mg).
Por isso, mesmo não oferecendo quantidades significativas de minerais, o Sal do Himalaia parece ser uma opção mais natural e saudável por conter menos sódio e não ser processado artificialmente com outros produtos perigosos para nossa saúde.

Outros usos

O Sal do Himalaia ainda tem outros supostos benefícios: ele pode ser usado em esfoliações nas partes não sensíveis do corpo, funcionando para restauração das células e redução dos sinais de envelhecimento. Mas isso é possível de ser obtido com sal grosso comum.
O elemento também é usado em lâmpadas que funcionam como purificadores de ar. Com a luz acesa, o sal é aquecido, emitindo íons negativos que supostamente limpam o ar de poluentes, tornando a respiração mais fácil. Entretanto, não há qualquer comprovação científica.
Fonte:http://www.megacurioso.com.br/saude-e-beleza/75664-o-que-e-o-sal-do-himalaia-ele-e-realmente-melhor-que-o-sal-branco.htm

Conheça o sal do Himalaia e seus diversos benefícios

Saudável e rosado, ele tem ganhado cada vez mais espaço nas cozinhas do mundo

Sal do Himalaia
Já há algum tempo somos bombardeados com informações negativas a respeito da utilização do sal, que muitas vezes é chamado até de veneno. Quando consumido em excesso, pode causar diversas doenças, como hipertensão e problemas cardíacos, além de problemas como a retenção de líquidos, estrias, celulites, e também atrapalhar o ganho de massa muscular e a absorção de cálcio pelo organismo (interferindo no crescimento de crianças e adolescentes).
A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que sejam consumidos de 5 gramas (g) a 6 g de sódio (presente no cloreto de sódio, o sal de cozinha) por dia. Enquanto isso, brasileiros consomem diariamente, em média, 12 g por dia, ou seja, o dobro do aconselhado! Muitas vezes, acabamos por consumir mais do que o necessário por nos esquecermos que muitos dos alimentos que consumimos já contêm o sódio em sua composição química (principalmente por ser um ótimo conservante). Quando nos alimentamos, cerca de 75% do sódio total já se encontrava presente no alimento, e ainda assim adicionamos uma pitadinha de sal aqui e outra ali. Mesmo na água engarrafada que compramos nos mercados e até as presentes nos galões possuem teores diferenciados de sódio.
Mas a visão de que o sal é apenas um vilão é um mito. Ele é essencial à nossa saúde e alimentação, atuando no equilíbrio da água de nosso corpo e na entrada e saída de nutrientes e de outras substâncias de nossas células, sendo indispensável para a nossa saúde e para o bom funcionamento do organismo. Além disso, o sódio também controla funções vitais, como os batimentos cardíacos, contrações musculares e transmissão de impulsos nervosos. Ainda há diversos distúrbios causados pela deficiência de iodo (que é adicionado ao sal de cozinha) no organismo. O iodo previne problemas como a surdez, o bócio, abortos prematuros e hipotireoidismo.
Como o sal de cozinha convencional, apesar de trazer benefícios, traz também malefícios consequentes, um modelo diferente (mas bem antigo) vem fazendo bastante sucesso nos últimos tempos: é o sal do Himalaia.

O sal do Himalaia

Por volta de 200 milhões de anos atrás, no Himalaia, o bater das ondas do mar nas montanhas gerou uma camada de sal cristalizado, que foi coberta por lava e assim permaneceu intocada e preservada, protegida de todos os poluentes vindos da superfície. Por esse motivo, acredita-se que o sal do Himalaia seja o sal de maior pureza encontrado no planeta.

O que o faz especial?

Bem, além dos 200 milhões de anos de preservação, o sal do Himalaia possuipropriedades impressionantes.
De composição ampla, ele apresenta o número incrível de 84 minerais e elementos diferentes, o que confere a ele uma cor rosada. Alguns destes minerais são o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio e magnésio; todos encontrados e absorvidos facilmente pelo organismo.
O sal comum de cozinha tem a maioria de seus minerais retirados, restando apenas o cloreto e o sódio. Em seguida ele é branqueado e limpo com produtos químicos, para então ser aquecido a temperaturas elevadas. O iodo que é adicionado é, quase sempre, sintético. Além disso, o sal de cozinha é também tratado com agentes antiaglomerantes, o que muitas vezes faz com que nossos organismos não o absorvam corretamente, formando depósitos de sal nos órgãos.
Já o sal do Himalaia não sofre todo esse processo de refinamento. Ele é extraído e lavado manualmente, tornando-o ainda mais puro.
Há quem diga ainda que ele possui um poder maior de acentuar o sabor dos alimentos, e que ativa as papilas gustativas mais eficientemente que o sal de cozinha. Além disso, apesar de ser vendido por um custo muito mais elevado que o sal convencional, é necessária uma menor quantidade de sal do Himalaia para salgar a comida.

Benefícios surpreendentes

Além de possuir os mais de 80 minerais que, além de serem importantes ao organismo, são facilmente absorvidos por ele, o sal rosa do Himalaia possui outras propriedades positivas, de acordo com algumas fontes (veja mais aquiaqui e aqui):
  • Contribui para a saúde vascular;
  • Auxilia em funções respiratórias;
  • Promove o equilíbrio do potencial hidrogeniônico (pH) no interior das células;
  • Reduz sinais de envelhecimento;
  • Promove padrões de sono saudável;
  • Prevenção de cãibras musculares;
  • Hidratação;
  • Fortalecimento dos tecidos ósseos;
  • Redução da pressão arterial;
  • Melhora a circulação;
  • Desintoxica o organismo de metais pesados.

Como usar?

Além dos benefícios citados anteriormente, ele é também vantajoso para quem necessita reduzir o consumo de sódio em sua dieta, pois um mesmo volume de sal de cozinha e de sal do Himalaia, quando comparados, apresentam porções diferentes de sódio em sua composição:
  • 1 colher de chá de sal de cozinha comum tem aproximadamente 1500 mg de sódio;
  • 1 colher de chá de sal do Himalaia tem aproximadamente 480 mg de sódio.

Onde comprar?

Ainda não é possível entrar em qualquer mercado e encontrar o sal do Himalaia, porém ele pode ser achado em algumas lojas físicas de produtos naturais ou ser comprado pela internet.
Devido ao fato do sal do Himalaia ser um produto importado, é preciso ficar atento à procedência e a como o produto é manipulado durante e após sua extração. Quando um produto é destinado ao consumo humano ou animal, uma série de cuidados devem ser tomados para que não ocorra a contaminação e para que este apresente os padrões de identidade e qualidade (PIQ) dispostos pelos órgãos oficiais do governo brasileiro.
Além disso, é necessário que a empresa apresente as licenças exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Caso o site da empresa não disponibilize essas informações para o público geral, peça por email ou acesse o siteImprensa Oficial; e se a empresa não apresentar as licenças, procure outro fornecedor que seja mais transparente com os consumidores.

Outros usos

Luminárias

O sal do Himalaia é também utilizado na fabricação de luminárias, que além de serem muito bonitas, ainda melhoram a qualidade de ambientes fechados.
São vendidas na forma de bulbos, com uma peça única do sal que envolve a lâmpada (como estas), ou de cestos contendo várias unidades menores de cristais de sal rosa, que ficam sobre a lâmpada (que você pode encontrar aqui).
As luminárias de sal do Himalaia (mais precisamente a combinação entre a luz e o sal do Himalaia) são ótimas geradoras de íons negativos, que são gerados na natureza por meio dos raios, quedas d’água e ondas marinhas, sendo esse um dos motivos para as pessoas geralmente se sentirem bem, renovadas e refrescadas depois de chover ou quando visitam a praia.
Ao passo que as luminárias geram íons negativos, aparelhos eletrônicos como computadores, televisores e micro-ondas geram íons positivos, contribuindo para o desenvolvimento de alergias e problemas de sono. Os íons negativos gerados pelas luminárias possuem a capacidade de neutralizar os íons positivos, ajudando a purificar o ar.
Além disso, o sal é uma substância higroscópica, ou seja, possui a propriedade de atrair água para sua superfície. Isso somado ao calor proveniente da lâmpada faz com que a água evapore rapidamente, mantendo a umidade do ambiente. Os íons negativos são gerados durante o processo de evaporação dessa água.

Banhos

Os banhos com cristais de sal do himalaia promovem o equilíbrio entre a acidez e a alcalinidade do organismo. Basta adicioná-lo à água morna em seu banho de banheira.
Muitas pessoas podem se beneficiar a partir da substituição do sal comum de cozinha pelo sal rosa do Himalaia, suprindo as necessidades do organismo de uma forma mais saudável.
Você pode verificar ainda 18 dicas para reduzir a ingestão de sódio clicando aqui. Além do sal do Himalaia e do sal de cozinha comum, há ainda diversos tipos de sal para preparar alimentos, como o sal marinho, o sal negro e muitos outros; cada um com diferentes quantidades de minerais e diferentes propriedades, porém todos demandam ainda o consumo moderado.
Em princípio, não há contra-indicações ao uso do sal do Himalaia, porém, como mencionado, o consumo excessivo de qualquer alimento nunca é recomendado, e isso inclui o sal rosa. Portanto, bom senso e moderação são imprescindíveis!

Turismo

Localizada no Pasquistão, a mina Khewra, de onde se extrai o sal do Himalaia (sal rosa), é considerada a segunda maior mina do mundo, sendo um importante ponto turístico para quem visita o país.  Atualmente, a Khewra apresenta 18 andares com 40 km de tuneis, compostos por câmaras e iluminados com as lamparinas feitas a partir das pedras de sal extraídas. Anualmente, Khewra recebe em torno de 230 mil visitantes.
Além de possuir esculturas deslumbrantes, o ar dentro da mina Khewra ajuda na recuperação de pessoas que possuem problemas respiratórios, principalmente asma. O ar dentro da mina possui partículas de sal antibacterianos e um ambiente estéril, isso ajuda a limpar as passagens de ar nos pulmões daqueles que têm problemas respiratórios.
 

Fonte:http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/3543

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMPERDÍVEL - ADQUIRA O BELO LIVRO "CIRURGIA VERDE-CONQUISTE A SAÚDE PLENA PELA ALIMENTAÇÃO À BASE DE PLANTAS" DO DR.ALBERTO P. GONZALEZ

VEGETARIANISMO - HISTÓRIAS COM OSHO

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA DIETA VEGETARIANA E COMO LIDAR COM ELES ?