Pular para o conteúdo principal

REFLEXÃO,ILUSTRAÇÕES DE UM MUNDO ONDE PESSOAS SÃO TRATADAS COMO ANIMAIS

direitos animais_2

Ilustrações de um mundo onde pessoas são tratadas como animais

 

A preocupação com os direitos humanos fundamentais deveria ser proporcional ao zelo com os direitos animais. Mas não é.
Todos os dias, e a qualquer momento, animais são brutalmente maltratados e mortos para fins de consumo humano. Alguns dizem que essa matança generalizada é inevitável para a sobrevivência da espécie humana, enquanto outros consideram a barbárie contra animais como um absurdo sem precedentes.
A morte é imprescindível à vida, sim, mas alguns sacrifícios são desnecessários.
Vegetarianos no mundo todo lutam contra a exploração animal como maneira de providenciar alimentos para as pessoas. Essa luta não é de hoje, mas seus efeitos nunca foram realmente produtivos e significativos ao ponto de impedir que animais sejam salvos da aniquilação.
As pessoas precisam comer, e a grande maioria delas não está disposta a deixar de incluir carne em sua alimentação. Isso é compreensível, mas não aceitável.
Moral e ética parecem ser forças invisíveis quando o assunto é sacrificar animais para a nutrição das pessoas.
De fato, há um paradoxo entre a necessidade de matar animais para viver e preservar a vida na morte. O fato é: as pessoas não vão parar de comer carne.
Ativistas ambientais fazem um trabalho elogiável, digno e honroso, mas sua causa é tão impossível quanto impedir um predador faminto de ir atrás de sua caça. É inútil lutar contra a natureza.
Não importa a inviabilidade da causa vegetariana, ela é real e faz parte da vida de muitas pessoas no mundo todo que odeiam ver animais sendo vítimas de um holocausto supermassivo.
Além de devastar uma boa parte da população animal, as execuções em massa prejudicam seriamente o meio-ambiente.
Como mostrou o documentário Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (2014), a principal causa de aquecimento global são os gases liberados por animais nos processos da pecuária, e a culpa é atribuída tanto às indústrias pecuaristas (que matam os animais para comércio) quanto às organizações ambientais (que lidam com a questão de forma negligenciada e irresponsável).
Algumas justificativas para se matar animais em prol da subsistência humana são pautadas na biologia. Muitas pessoas assumem que essa dinâmica faz parte da cadeia alimentar, e de fato faz. Afinal, é matar ou ser morto.
A caça, pesca e pecuária são atividades que movimentam bilhões em um comércio global. As instituições ambientais não podem lutar contra esse sistema, apenas minimizar seus efeitos na mídia. Essas organizações agem como boas samaritanas, mas seu código de conduta é ineficaz, pois é certo que muitos de seus funcionários sobrevivem a partir da energia provida por animais.
Nas ilustrações chocantes a seguir, animais trocam de lugar com pessoas: tomam para si mesmos a crueldade que têm de aguentar nas mãos dos seres humanos.
Nessa troca de papeis, o resultado é igualmente desolador, com pessoas sendo tratadas como muitos animais que servem a propósitos egoístas. As imagens são gráficas, mas não deixam de ser reais. Veja:
direitos animais_1direitos animais_2direitos animais_3direitos animais_4direitos animais_5direitos animais_6direitos animais_7direitos animais_8direitos animais_9direitos animais_10direitos animais_11direitos animais_12direitos animais_13direitos animais_14direitos animais_15direitos animais_16direitos animais_17direitos animais_18direitos animais_19direitos animais_21direitos animais_22direitos animais_23direitos animais_24direitos animais_25direitos animais_26direitos animais_27direitos animais_28direitos animais_29direitos animais_30
direitos animais_31


Fonte:
 http://www.contioutra.com/ilustracoes-de-um-mundo-onde-pessoas-sao-tratadas-como-animais/#ixzz4DZR16Bwi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALIMENTAÇÃO PARA PREVENÇÃO E RISCOS NO CÂNCER

DIETA E CÂNCER  Qual o impacto da doença na saúde da população: No Brasil, a incidência de câncer se torna mais evidente à medida que ocorre o envelhecimento da população, resultado do processo de desenvolvimento econômico e social. Atualmente, o câncer é reconhecido como uma doença comum, representando a segunda principal causa de morte no país. Na faixa etária acima de 40 anos de idade é a principal causa de morte, sendo até 30% desses cânceres diretamente relacionados aos hábitos alimentares. FATORES DE RISCO PARA O CANCER  FumoDieta (rica em gorduras e carne vermelha)SedentarismoTrabalho em ambiente carcinogênicoHistória familiar para câncer
A dieta e a alimentação são considerados fatores de risco modificáveis, uma vez que os hábitos alimentares podem ser modificados através da adoção de um estilo de vida mais saudável. Mudanças na dieta que podem diminuir o risco de desenvolver câncer Atualmente, alguns alimentos contribuem para o desenvolvimento do câncer, enquanto outros podem con…

ORIGEM E HISTÓRIA DO VEGETARIANISMO

Definição Vegetarianismo ou vegetarismo é um regime alimentar baseado no consumo de alimentos de origem vegetal. Define-se como a prática de não comer qualquer tipo de animal, com ou sem uso de laticínios eovos[1][2] O vegetarianismo pode ser adotado por diferentes razões. Uma das principais é o respeito à vida dos animais. Tal motivação ética foi codificada em várias crenças religiosas juntamente com os direitos dos animais. Outras motivações estão relacionadas com a saúde, o meio ambiente, a estética e a economia. Existe uma grande variação de dietas vegetarianas em relação aos produtos que são ou não consumidos. A forma mais popular de vegetarianismo é o ovolactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carnes, mas inclui ovosleite e laticínios. Há também o lactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carne e também o ovo. Mas é consumido leite e os seus derivados. Outra forma de dieta vegetariana é o vegetarianismo estrito: neste, são excluídos todos os produtos de origem…

VEGANISMO OU MOVIMENTO VEGANO,AS RAZÓES ETÍCAS DO RESPEITO AOS DIREITOS DOS ANIMAIS E MEIO AMBIENTE

Veganismo é um movimento a respeito dos direitos animais e ambientais. Por razões éticas, os veganos são contra a exploração dos animais e do meio ambiente por meio da agropecuária. O boicote à atividades e produtos que são contra direitos dos animais e ambiente é uma das principais ações praticadas por quem adere ao movimento. Em 1997, três por cento dos Estados Unidos anunciaram não ter usado nenhum produto de origem animal nos últimos dois anos. Em 2007, dois por cento do Reino Unido se declararam como veganos. [1] O número de restaurantes veganos está crescendo, de acordo com o Oxford Companion to American Food and Drink (2007).[2] Tem sido mostrado que pessoas em dietas que incluem comidas de origem animal tem mais probabilidades de terem doenças degenerativas, principalmente doenças cardiovasculares.[3] A Associação Dietética Americana (The American Dietetic Association) e os Nutricionistas do Canadá (Dietitians of Canada) consideram a dieta vegana apropriada para todos os estági…